Vacinação para idosos: saiba quais são as 7 vacinas essenciais para a terceira idade!


Quando a gente pensa em vacinas, lembramos logo dos programas de vacinação para as crianças, amplamente difundidos pelo Brasil. Mas não é só na infância que esse cuidado é necessário.

Manter o cartão de vacinação atualizado também é essencial para jovens, adultos e, principalmente, idosos, os quais estão mais propensos a adoecer e, por isso, não dispensam cuidados com a saúde.

Ainda não sabe quais vacinas são essenciais para a terceira idade e por que é tão importante manter a vacinação em dia? Então, vamos descobrir agora!

Quais as vacinas mais indicadas para a terceira idade

  • Influenza (gripe): essa é uma vacina de rotina e deve-se tomar em dose única anual, preferencialmente antes do mês de outubro;
  • Pneumocócica (pneumonia pneumocócica): também rotineira, é tomada em duas doses com intervalo de pelo menos 5 anos entre elas;
  • Tríplice bacteriana (difteria, coqueluche e tétano): uma dose da tripla bacteriana é recomendada mesmo nos casos de quem já recebeu a vacina dupla bacteriana, com um reforço a cada 10 anos;
  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola): tomada apenas em casos de epidemia, a dose é única para pessoas com mais de 60 anos — somente quando indicado pelo médico;
  • Hepatites A e B: no caso da Hepatite A, a vacina se faz necessária em casos de exposição ou surto e deve ser tomada em duas doses, com 6 meses de intervalo. Já no caso da Hepatite B, é uma vacina de rotina, tomada em 3 doses — a segunda um mês depois da primeira e a terceira seis meses depois da primeira;
  • Febre Amarela: rotineira para quem vive em regiões de risco. É tomada em uma dose, com reforço a cada 10 anos. Também deve tomar quem vai viajar ou se mudar para áreas de risco;
  • Meningocócica: uma dose única, apenas em casos de epidemia.

Por que o idoso deve tomar essas vacinas?

Como o sistema imunológico já está naturalmente mais fraco na terceira idade, a incidência de doenças é maior. Os riscos de pneumonia, por exemplo, são mais elevados. Outro problema são as quedas, muito comuns nessa faixa etária, e que podem fazer surgir ferimentos, sendo porta de entrada para o tétano. Como nem sempre é possível evitar esses problemas, a vacinação para idosos é essencial.

Além disso, o crescente número de casos de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) em maiores de 60 anos tem alertado a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), que passou a recomendar fortemente a vacinação contra a Hepatite B, transmitida por via sexual.

Tendo em vista que a população da terceira idade só tem aumentado em todo o mundo, a vacinação se torna cada dia mais importante, pois melhora a qualidade de vida do idoso e ainda ajuda a reduzir gastos com a compra de medicamentos e hospitalizações em função das complicações causadas pelas doenças.

Como existem diferenças entre as vacinas indicadas para as diferentes faixas etárias, o recomendado é procurar o médico e o serviço de vacinação. Ah, e sempre respeitar o que for prescrito para a aplicação das vacinas necessárias, claro.

Este post foi útil? Quer acompanhar outras dicas e informações para a saúde do idoso? Assine a nossa newsletter e receba outros conteúdos como esse em primeira mão!

https://cirurgicavitoriaregia.com.br/


 

Compartilhe nossos Artigos!

Victória Régia

Empresa com mais de 28 anos de experiência no segmento nosso intuito é ajudar da melhor forma possível com dicas, noticias e cuidados. Trabalhando assim em prol da saúde tanto do paciente como da família e sociedade.

Victória Régia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *